7.5.12

Santa Casa de Misericórdia - SP

Estive lendo o livro "Arquitetura Vivenciada", do Steen Eiler Rasmussem. Nele, o autor chama a atenção para vários aspectos sensoriais que muitos de nós deixamos passar, como a textura, a luz, os sons dos edificios. Nesse prédio foi exatamente essa impressão que tive ao ver aqueles corredores abobadados, com o acabemento de tijolos. A forma como a luz reage com os materiais dão uma outra dimensão para o edifício.
Abraço a todos! Hugo

8 comentários:

  1. Hermosa perspectiva,me encanta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Mayra! Aquele lugar é realmente muito interessante! É um complexo em formato de ferradura, com esses grandes corredores.
      Grande abraço,
      Hugo

      Excluir
  2. Belo trabalho Hugo.
    Concordo contigo e com Rasmussen.
    Estudar arquitetura e ver imagens das obras está muito longe da verdadeira percepção do espaço criado.
    Sómente compreendi a dimensão e a poética de um catedral gótica quando tive a oportunidade de entra numa. Foi em 2000, em Leon, na Espanha.
    Senti me diminuto, o olhar a todo momento era dirigido para o alto , parecia estar nas entranhas de um outro mundo.
    Acho que era isso que os arquitetos de então queriam.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Jony! Esse hospital produziu uma atmosfera incrível com a esses materiais! É uma pena que hoje em dia, em nome da economia de custos e do tempo, a grande parte da nossa arquitetura seja tão pobre nesses aspectos.
      Abraço! Hugo

      Excluir
  3. Esse é o melhor que eu vi até agora!!!

    ResponderExcluir
  4. Iai Hugo andei olhando este desenho bem, e fiquei pensando: imagina uma pessoa ai, só uma, não iria enriquecer dramaticamente esta cena? depois quero ver este ao vivo!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriel! Concordo com você. Justamente como nós discutimos, a inclusão de um personagem daria uma carga mais dramática à cena.
      Grande abraço!
      Hugo

      Excluir