NOVO! Faça agora sua inscrição para o Simpósio - USk Paraty 2014!

7.2.13

Belenzinho

Ontem, depois de caminhar um pouco pelo bairro do Belenzinho (SP) e de já ter ido lá com a intenção de desenhar pensei que ia acabar não riscando nenhum traço no meu caderno. Porque eu sempre passo por lá e vejo coisas interessantes e penso: " Tenho que vir um dia aqui para registrar isso", mas aí, estando lá com meu caderno, canetas e banquinho de repente nada parecia me agradar. Dia cinzento, estranho, chove ou não chove... Pensei e pensei e já tinha desistido quando me deparei com essas casinhas que ficam em frente ao Sesc Belenzinho. Achei! Pronto! Procurei um ângulo, sentei e comecei a rabiscar freneticamente. Várias pessoas pararam pra conversar e eu gosto quando isso acontece. Acho que a interação com os passantes é uma das coisas mais legais que o desenho urbano proporciona . Segundo um dos moradores, que veio ver o que eu estava fazendo e ficou curioso e dividiu um amendoim de casca comigo, essas casas serviam de residência para alguns dos antigos trabalhadores da fábrica de tecidos Moinho Santista S.A onde hoje está instalado o Sesc. 

Abraço a todos!

5 comentários:

  1. Lindo desenho João! Tem um clima muito próprio. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Grande, Dalton, obrigado. Preciso encontrar mais tempo para desenhar na rua, companheiro, isso faz muita falta! Abração!

    ResponderExcluir
  3. O desenho ficou uma maravilha,primoroso!
    Linha e texturas bastante expressivas.
    A história é legal,é a nossa história,as pessoas gostam de ver alguem desenhar.
    Uma observação que já ouvi várias vezes de observadores e que ainda me surpreende é a seguinte: "Pô para desenhar assim tem que estudar muito!"
    A gente não se dá conta disso mas,é verdade.
    Um abraço e parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Jony, tem aquela também: "Nossa, eu tenho um sobrinho( ou irmão, ou filho...) que desenha muito também!"...hahaha, já ouvi muitas vezes. Ontem um cara parou e mostrou um retrato dele, no celular, que um amigo fez, depois falou: "Eu não desenho nem uma linha, nem uma casinha daquelas, sabe? Mas admiro quem sabe desenhar, parabéns, mano!" Fico feliz com essas coisas.

    Valeu, Jony, abração!

    ResponderExcluir
  5. Não conheço o bairro, mas o seu desenho é como uma crônica do lugar, João. Dever ser legal fazer com o traço o que as palavras nem sempre traduzem. Parabéns!

    ResponderExcluir