29.9.15

Caderno de Desenhos de Viagens - Mário Campos/MG

Noturna na Encruzilhada em Mario Campos/MG

Pois é... parece estranho, mas é isso. Após um estafante mas maravilhoso dia em Inhotim, não conseguimos pousada em Brumadinho/MG. Nossa decisão em viagem de carro não era voltar à BH, mas seguir viagem em busca do barroco mineiro mais ao sul do Estado. Circulando pelo início da noite e meio frustrados, continuamos estrada até chegar à essa pequena cidade. Ao conseguirmos finalmente hospedagem, seguimos a tentar comer e beber alguma coisa... Em uma das poucas ruas, de um sábado às 20h da noite, quase nenhum estabelecimento estava aberto. E, o pior, em uma pizzaria não vendia cerveja e estava para fechar. E em um outro vizinho que tinha uma sinuca daquelas com o pano verde já estriado pelos tacos, não vendia cerveja e nenhuma cachaça. E ainda em um outro lugar tinha a propaganda de um maravilhoso macarrão na chapa, mas não vendia cerveja. Compramos dois (enormes), "para viagem", e saímos em busca de uma cerveja, ou melhor, se possível, de uma cachaça, pois o frio estava incomodando... Continuamos até a saída/entrada da cidade - uma encruzilhada - Rodovia/Ferrovia. Aí tinha uma lanchonete de empadas e, ainda bem, vendia cerveja (de uma marca de latão), mas não cachaça. Abrimos o macarrão na chapa, até tentamos, mas ambos viraram alimento... graças ao amigo Andre Fraga, para a população canina da cidade, ali mesmo na encruzilhada. Pedimos umas duas empadas... mas, também infelizmente, não estavam do nosso "exigente" gosto. "emoticon unsure"

Aí, sorvendo alguns goles de cerveja, e mais relaxados, Iniciei uma "urban" aguada que virou essa noturna da dita encruzilhada... Enfim, o ponto alto do momento foi a passagem de uma enorme composição de 140 vagões.

Então, aí é Black Lamp Winsor & Newton em bisnagas + algumas Unipin Mitsubish sobre papel de 300 gr/m2.

Noite em Mario Campos/MG


Amanhecer em Mario Campos/MG

Após a incrível saga "em busca da cerveja perdida", descrita no post anterior... nos restou, nessa viagem, o resto da noite para um bom descanso. Fácil, deitar e dormir "que nem pedra". Pois é ‪#‎sqn‬, pois a cidadezinha está situada à beira de uma importante via férrea para o escoamento de minério. O que na noite anterior tinha sido o ponto alto, a cinética imagem da passagem da composição de 140 vagões pela encruzilhada... (e pensei com meus botões, deve ser a última composição...) tornou-se um pesadelo ao longo da madrugada. Composições de análogo tamanho passeiam pelos trilhos de Mario Campos durante à madrugada... com altos avisos de buzina de trem. Pelo menos conseguimos contar umas cinco delas... Ao acordar pela manhã, muito sonolento, tive uma bela visão do território ferroviário e dos belos montes que compõem o seu hinterland. Para começar o dia, uma aquarela e uns breves exercícios de sfumatto sobre esta paisagem.

Amanhecer em Mario Campos/MG



Folha do sketchbook citado

3 comentários:

  1. A saga da produção de uma "cachaçarela"? Seria uma nova forma de Croquis Etilicos? Obrigado por dividir a sede.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaahah.... parece mesmo Marconi!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir