26.7.16

Diário Gráfico: abstraindo o cotidiano

Diário Gráfico: abstraindo o cotidiano

Carro e bomba de gasolina, quintal com bomba d'água, mangueira, cajueiro e gato

Após o #53 Encontro USk Salvador em Plataforma fomos a um maravilhoso almoço na casa do grande Mestre Nei Barreto. À propósito foi o mote de visitar a marcenaria do seu pai - o Grande Mestre Gogliarte, fantástico artista visual e exímio escultor da cena modernista do Estado da Bahia. Mas fomos agraciados, famintos que estávamos depois do encontro de croquis... por uma deliciosa feijoada carioca!

Antes mesmo... passeamos, como já fiz diversas vezes, naquele humilde sítio da distinta família, e percorremos obra a obra de detalhes arquitetônicos feitas com extremo esmero e afinco pelo amigo Gogliarte, na sua e nas casas de seus filhos. Escadas, guarda-corpos, empenas, estruturas de telhados, tesouras, chanfros, ondulações, arremates, encaixes, cachorros de telhados, barrotes empenados, montantes encurvados... tanta maestria técnica e artística para com um dos mais nobres materiais construtivos: a madeira. E só ao fim, chegamos à marcenaria - aquele templo mágico de Gogliarte.

Infelizmente, ou melhor, felizmente... boquiabertos nós companheiros, e eu mais uma vez, não dispomos de nenhum momento para desenhar estas maravilhas. Mas talvez um dia faremos um Encontro USk neste bucólico ambiente se a família o permitir.

E se o leitor se perguntar... mas o que é que tem a ver o carro e a bomba de gasolina, o quintal com bomba d'água, a mangueira, o cajueiro, o gato? Nada. Eu sai dali tão inspirado que não parava mais de desenhar o que via... desenhar o cotidiano do posto de gasolina onde abastecemos o automóvel, o quintal da casa de Alê (mais uma vez, dentre dezenas de vezes) e isso em companhia do distinto modelo felino Frodo.

Essa postagem é apenas para refletir o quão abstrato pode ser uma página de um Diário Gráfico de um Urban Sketcher. Não ter um propósito lógico, claro, pré-determinado, consciente. Apenas desenhar... e tentar chegar próximo à arte do Mestre Gogliarte, e fazer dos nossos materiais de desenhos e dos desenhos do nosso cotidiano, o nosso templo do desenho.

Obrigado ao Mestre Nei e à sua família por nos proporcionarem momentos tão felizes.

André Lissonger



25.7.16

O que teve no #81USkSP

1- teve convite do departamento de oficinas e programação para que um encontro do Urban Sketchers São Paulo acontecesse no Sesc Pompeia dentro da programação intitulada "Existe arte em SP"

2- teve divulgação no site e redes sociais do Sesc.

3- teve materiais artísticos disponibilizados pelo Sesc para os participantes do encontro.

4- teve contato com um sketch da arquiteta autora do projeto do Sesc Pompeia: Lina Bo Bardi.



5- teve visitantes de várias cidades do Brasil: Cláudia de Bauru, Lauro de Paraty, Caroline de Porto Velho, Cíntia de Porto Alegre, Márcia de Santo André e, Marília e Gervásio de Mogi das Cruzes que são membros fiéis do USk São Paulo.

6- teve os membros do USk São Paulo que são de outros países e reforça como nossa cidade é cosmopolita como Florencia que é do Uruguai, Vivien que é da Alemanha, Jeremias da Bolívia e Sandra da Colômbia. Preciso confirmar se o sr. Kato é nascido no Japão ou aqui mesmo no Brasil e nesse encontro não estava presente a nossa querida Catharine que é húngara.

7- Tivemos autorização para acessar locais que apenas associados tem acesso como o bloco esportivo.


8- teve netos Mariana, Soraya e Samuel desenhando com avó Elisa.

9- teve muitos amigos expressando que sentirão saudades dos 40 dias que ficarei fora de São Paulo sem estar presente nos encontros (estarei acompanhando tudo pela internet)

10- teve muitos participantes conhecendo o grupo pela primeira vez e esperamos que eles voltem para os próximos encontros.

11- teve sorteio dos brindes incríveis oferecidos pelos nosso grandes parceiros: livro e caderneta da Editora GGili Brasil e um sketchbook Hahnemühle da Dina Shop



12- teve 64 participantes nesse encontro que foi muito agradável, o maior público desde que comecei a coordenar o grupo desde Janeiro de 2015. Fico muito feliz e orgulhoso de ter todos vocês como parceiros e companheiros de desenho desbravando essa selva de pedra que não é tão dura e rígida como dizem. Eu amo São Paulo e amo fazer parte o Urban Sketchers.


Esperamos todos no nosso próximo encontro no Centro Cultural Banco do Brasil no dia 30 de Julho das 9h30 às 13h00 com coordenação da Irmgard Schanner e brindes da GGili Brasil e Dina Shop.


O mar e a Salvador da Bahia [capítulo 5]: Plataforma

O bairro de Plataforma é uma área da cidade muito cara para mim. Desde o ano de 1999 quando iniciei estudos de Análise Urbana sobre o mesmo e depois contemplado com o #1 Lugar no Concurso Nacional de Arquitetura e Urbanização para o Subúrbio Ferroviário de Salvador. Aquele Projeto de Idéias e, posteriormente, o Anteprojeto Arquitetônico e de Urbanização foi promovido pelo IAB-BA e foi desenvolvido com a Fundação Mario Leal da Prefeitura Municipal de Salvador.

Após estes anos tive a oportunidade de voltar ao bairro inúmeras vezes, dando aulas de projeto ou mesmo visitando-o. Na maioria das vezes tendo oportunidade de dar uma passada no Restaurante Boca de Galinha - uma das trações gastronômicas fora de percurso turístico da cidade de Salvador.

No episódio do #53 Encontro dos Urban Sketchers Salvador, juntamente aos croquizeiros Alejandra Kirkwood, Akemi Tahara e Leandro Melo, tivemos a incrível oportunidade de registrá-lo com o coletivo USk. E assim, seguem algumas das imagens do Encontro...

Dessa vez, também com o intuito de novas pesquisas para o Trabalho Final de Graduação de Alejandra, preferimos fazer o percurso através da travessia Ribeira-Plataforma. Esta empreitada, fica a dica aos turistas e aos soteropolitanos, dá um tom bastante mágico à chegada ao bairro e à relação dessas duas localidades com a Baía de Todos os Santos [Ribeira e Plataforma]. Bem como uma gama variada de vistas panorâmicas de marinhas urbanas, mudanças morfológicas topográficas, registros de preexistências como as ruínas da velha Fábrica de Tecidos São Brás, da RFFSA e detalhes sobre as práticas pesqueiras - fundamentais para o entendimento da economia do lugar.

André Lissonger


Consertando a rede. Ruínas da FATBRÁS. Edificações lindeiras à RFFSA. 


André Lissonger, Leandro Melo e Akemi Tahara. Foto: Alê Kirkwood.


Marinhas desenhadas desde a areia da praia de Plataforma.


André Lissonger desenhando marinhas na Praia de Plataforma.


Travessia Ribeira-Plataforma, atividades pesqueiras e ruínas da FATBRÁS.


Flyer do Evento #53 Encontro USk Salvador.
     

24.7.16

Caderno de Viagem: Estrada Real via Inhotim

Mapa esquemático do percurso
 Férias pela Estrada Real passando por Inhotim em Minas Gerais
Inhotim, Ouro Preto, Congonhas, Tiradentes, São João Del Rey, São Lourenço, Caxambú, Paraty e povoados


Brumadinho em 12/07/2016 




INHOTIM , 12 e 13/07/2016


Galeria Miguel Rio Branco em 13/07/2016





























INHOTIM , 14 e 15/07/2016




















CONGONHAS, 16/07/2016 



SÃO JOÃO DEL REY, 16 E 17/07/2016 

 
TIRADENTES, 17/07/2016 










Caquende / Capela do Saco, 18/07/2016




SÃO LOURENÇO, 19/07/2016


CAXAMBÚ, 19/07/2016



PARATY, 20 E 21/07/2016