NOVO! Faça agora sua inscrição para o Simpósio - USk Paraty 2014!

27.11.11

Sketchjazz!

Alguns desenhos feitos na 55º edição do Sketchjazz!
Para conhecer mais sobre o evento, veja nosso site.
É sempre muito divertido e inspirador desenhar com música ao vivo...ainda mais com música de qualidade como a do Marcos Ottaviano e Kiko Moura Project.

24.11.11

damas no boteco e um guarda-chuva


Ontem, durante uma noite chuvosa, rolou aqui no Rio um encontro de desenhistas e ilustradores em um boteco bem conhecido. Rola todo mês e se chama Feijão Ilustrado.
O tema do último Feijão foi Exocet e duas damas tomando uma cervejinha sobre uma mesa de sinuca foram alvos dos desenhistas que lotavam o bar. As poses são curtas e não existe tempo para usar borracha. Fiz esses croquis com caneta hidrográfica (ponta de pincel) e canetinhas Posca sobre papel craft. A caneta com ponta de pincel me permite, por ser flexível, mudar a característica do traço durante seu trajeto. As canetinhas Posca proporcionam uma boa cobertura e funcionam bem sobre um fundo mais escuro como papel craft.

23.11.11

1º Encontro Urban Sketchers Brasil - São Paulo

Olá amigos do Urban Sketchers!

Estas são as minhas imagens do primeiro encontro em São Paulo, que infelizmente só pude acompanhar no final da tarde, na Pinacoteca.
Aproveito para incluir um outro desenho do mesmo local onde os colegas se encontraram, a Estação da Luz, mas feito em outra ocasião.

Prometeus

A Cia Teatro Balagan apresenta no Tusp um belíssimo trabalho sobre o mito da criação do fogo.
O texto, criação coletiva do grupo, é falado em português e também em grego, que a gente não entende nada mas cria um clima fantasticamente envolvente. A música e os efeitos sonoros são todos produzidos pelos atores cantando e percutindo nos objetos de cena. 
O cenário é maravilhoso porque é só uma cortina que ora divide o palco (uma arena retangular) em quadrantes (e você não vê o que ficou do outro lado, só escuta) ora se junta no meio e se transforma em esculturas com significados variados conforme se desenrola a peça. No final ela é deixada para o público como o fogo, o legado de Prometeus (o desenho menor). E ainda tem a dança (muito difícil para desenhar) a maquiagem, os figurinos, a iluminação dramática etc...



21.11.11

Obelisco Avenida Nove de Julho

A Avenida Nove de Julho foi inaugurada em 1922. O projeto da avenida foi idealizado pelo então Prefeito Municipal João Rodrigues Guião em 1921. No dia 07 de setembro de 1922 foi inaugurado o Obelisco comemorativo no entroncamento da avenida com a rua Tibiriçá. Depois o obelisco foi transferido para a confluência das atuais avenidas Nove de Julho e Independência. Ao longo dos últimos 20 anos a Avenida Nove de Julho se transformou no principal centro financeiro da cidade e região.


20.11.11

1º Encontro Urban Sketchers Brasil - São Paulo





Olá a todos!
Aqui vai a minha contribuição ao nosso primeiro encontro chuvoso.
Alias, foi muito bom conhecer alguns dos desenhistas!
Agora é só esperar que o tempo nos ajude no próximo.
O primeiro desenho foi realizado na nossa primeira parada, estação da Luz.
O segundo eu fiz na Pinacoteca, em conjunto com o pessoal que deu uma esticadinha.
(tratava-se de uma construção piramidal invertida erguida bem no meio da passarela)
Ironicamente no final da tarde saiu um solzinho.
Abraço a todos!

19.11.11

Aquarela Santa

Essa foi de Santa Teresa, no largo dos Guimarães. Outro auto vídeo.
esta aquarela foi escolhida para a edição da revista bamboo especial rio de janeiro deste mês.
abraços



17.11.11

Instituto Moreira Salles + Aquarela




Esta aquarela foi o resultado de uma tarde agradável no Instituto Moreira Salles (Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, Rio de Janeiro). Um lugar tranqüilo e muito gostoso para desenhar. Depois que conheci o Cárcamo venho tentando explorar a transição de cores na própria folha de papel e ousando mais nas cores e contrastes (obrigado mestre, eu tento). É claro que não esqueço nunca meu aquarelista favorito, John Singer Sargent. Ele sempre acaba impregnando tudo que vejo. Quando vi essa pequena fonte no pátio central da casa, senti que era hora de colocar essas influências em prática.
A casa, construída nos anos 40, foi projetada pelo arquiteto Olavo Redig de Campos e os jardins e murais em azulejos são assinados por Roberto Burle Marx, apenas. A casa realmente impressiona, é um belíssimo exemplo da arquitetura moderna. Hoje em dia a casa foi alterada para abrigar exposições, sessões de cinema e um café. Nesta última visita encontrei diversos panoramas (do Rio, Recife, Salvador e outras cidades) feitos por viajantes. Pude ver as máquinas fotográficas antigas utilizadas por Pierre Verger, observei as matrizes de pedra para imprimir as litografias dos panoramas da cidade. Havia também uma sala cilíndrica onde os panoramas eram projetados em quase 360graus. Descobri que, antes da invenção do cinema, existiam na Europa construções cilíndricas (algumas com cerca de 10 metros de altura e 100 de circunferência) para a exibição de panoramas de cidades como Rio de Janeiro, Recife e Salvador; e isso atraia milhares de pessoas.

1° Encontro Urban Sketchers Brasil

Eu também estive lá. No final a chuva nos levou a um ótimo lugar para desenhar. Me empolguei tanto nos detalhes que no final resolvi voltar um outro dia para terminar meu desenho. Mas o que eu fiz está logo a seguir:


Depois fomos tomar um café e saiu mais esse desenho enquanto conversávamos:


Até o próximo encontro amigos! Foi um prazer!

1º Encontro Urban Sketchers Brasil - São Paulo

Nosso Encontro em São Paulo foi memorável...será lembrado pela chuva chatíssima que desanimou certamente muitos. Eu quase desisti também Jú, confesso.
Mas também esse foi também o encontro dos empolgados, daqueles que estavam ávidos para desenhar ao ar livre...ou pelo menos sob um teto.
Ficou a vontade de insistir na Praça da República, em um domingo ensolarado...e como já foi dito aqui e ali, a idéia de um encontro nacional em 2012, em Ouro Preto...
Bom, seguem meus desenhos e algumas fotos tiradas pela colega Mazé.






Na próxima, sem chuva, vamos dominar a Praça da República!!

Como um pedido de desculpas....




Foi uma pena eu não ter ido ao encontro no feriado, a chuva era muita e eu não me sentia muito bem pra encarar o diluvio. Ontem eu fui para o centro e fiz alguns desenhos, sozinha.

16.11.11

Encontro USKBrasil

Luz-tre by Dalton de Luca
Luz-tre, a photo by Dalton de Luca on Flickr.

Muito bom conhecer pessoalmente a turma.
Foi com chuva e tudo e foi muito bom.
Procurando um lugar para desenhar achei esse lustre que eu nunca tinha visto.
Abraços a todos.

canal vitória

Infelizmente,não deu para ir a São Paulo...Então eu fiz um desenho do canal que divide a ilha de Vitória.Sem companheiros de desenho mas também sem chuva.

15.11.11

1º Encontro UsK Brasil - SP

Muita chuva hoje em São Paulo! Mas compromisso é compromisso e sempre tem os corajosos... Fomos, 13 pessoas, desenhar na Estação da Luz, já que na Praça da República (ideia inicial) era impossível não se molhar. Foi muito bom conhecer pessoalmente outras pessoas que estão juntas aqui nesse projeto do Urban Sketchers Brasil. Fui a primeira a postar, mas verão coisas muito boas desenhadas hoje aqui nesta Sampa acinzentada, molhada e friorenta... mas bela mesmo assim! Outros posts dos outros sketchers serão publicados na sequência.

14.11.11

Lagosta na praia da Urca

Essa foi mesmo demais! Custei a acreditar quando o Ed falou que havia pego uma lagosta para a aula de biologia marinha.Fui lá conferir. E ela tinha um bom tamanho! o Ed comentou que esta fora a maior que ele pegou por aqui, além de ser rara por esta bandas. Provavelmente ela se perdeu do grupo que passou pela boca da Baia para reprodução. Movimento que acontece nesta época do ano. Um desenho rápido de uns 10/15 min, pois eu tinha compromisso.
Abraços!!! E bom desenhos para o grupo Paulista amanhã!!!


13.11.11

Rua Ciridião Buarque

Domingo, 13/11/11.
Esquina pitoresca entre a Vila Anglo e Pompéia. Gosto do pequeno aclive dessa rua e têm me chamado a atenção essa primavera (?) à esquerda. Passo por aqui de carro quase sempre...é o meu atalho para fugir do Trânsito (transito já deveria ser escrito com letra maiuscula não? Já é quase uma entidade).
Esquina movimentada! Quando se espera que, em um domingo de feriado, estará tudo tranquilo...que nada! O boteco que aparece no desenho é barulhento, o movimento dos carros é grande, as crianças gritam o tempo todo...Barulho de brecadas (cavalos de pau! na verdade) e funk alto às tampas! (funk!?, hã?)
Dia nublado, sem sombras, apenas com um ou outro azul. Pararam para conversar comigo um paisagista chamado Ramon e um corretor de imóveis (trabalhando em um lançamento imobiliário logo ali). Este último me perguntou o que eu achava do empreendimento...ou dos empreendimentos 'em geral' da Pompéia. Eu disse a verdade: apesar de trabalhar ligado a esse mercado, vejo isso com receio ou decepção. Falei que observo com apego as construção antigas do bairro, que desaparecem de um dia para outro.
A Pompéia está mudando rapidamente: preciso desenhar aquilo que eu gosto enquanto há tempo!!

PS: AMIGOS DESENHISTAS, TERÇA-FEIRA É DIA DO NOSSO ENCONTRO EM SP!! ESTÃO ANIMADOS?

São Paulo tem Minhocão? Quantos?

 Escultura " Garatuja " de Marcelo Nietsche vista ao longe por trás do bronze de Alfredo Ceschiatti, tudo dentro da estação Sé do Metro.
Os paulistanos que usam o metro chamam carinhosamente essa escultura de "Minhocão".


12.11.11

10.11.11

Figueira da Barbária


Rua Figueira da Barbária. Minha rua. O comecinho dela. Fiquei sentado desenhando e conversando com um monte de gente que passava. Um senhor, vizinho, me disse que gostava muito de pintar quando era jovem, mas, por conta das correrias da vida, em algum momento teve que parar pra trabalhar. Essas coisas da vida. Falei para ele voltar a desenhar agora, já que está aposentado, mas ele disse que tem "preguiça".

7.11.11

Belém do Pará

Desenhos elaborados em Belém, para onde fui com alunos de Arquitetura da UNIFOR- Fortaleza Ce.
Sol causticante, em torno de 34º, porém valeu a visita.
O primeiro desenho é do conjunto do Mercado Ver-o-Peso e os outros são barcos atracados ao pier do Hotel Beira Rio.




Liceu do Ceará


Postagem rápida de um desenho rápido. Este é um trecho do edifício do Liceu do Ceará, localizado no bairro da Jacarecanga que, durante as quatro primeiras décadas do século XX, foi um dos mais tradicionais bairros de nossa capital. A técnica do desenho é a mesma de sempre, ou seja, lapiseira e lápis sobre papel da caderneta Moleskine. A pequena diferença reside na aplicação de uma dica dada pelo meu colega Domingos Linheiro que consiste em desenhar elementos repetitivos posteriormente. Desta forma, fiz todo o esboço geral, todo o centro e todo o lado esquerdo do prédio no local. O restante, pela simetria, fiz em casa. Também apliquei a técnica com as texturas das venezianas e do telhado. Até a próxima!

A Maria Fumaça “Phantom” , da Usina Santa Amália!

A Maria Fumaça “Phantom” , da Usina Santa Amália, foi doada ao município de Ribeirão Preto pelas Indústrias Matarazzo e instalada em 1912. A máquina está situada na praça Francisco Schmidt, na Vila Tibério ao lado da Rodoviária da cidade. A situação em que se encontra esse patrimônio histórico é lamentável e de calamidade pública. Atualmente a locomotiva serve de banheiro e esconderijo de drogas, dos inúmeros desocupados que disputam o local. Uma pena! ):






3.11.11

A obra na frente do Trabalho

Esta sequência eu comecei em maio deste ano, quando demoliram uma pequena fundição que ficava na frente do escritório onde trabalho, na rua Wisard. Gostaria de ter começado um pouquinho antes, pegando o galpão ainda com as telhas, mas não era tão simples assim parar de trabalhar para desenhar da varanda, vocês devem entender, mesmo eu sendo ilustrador. Por enquanto a série tem 10 desenhos, pretendo continuá-la até termos o prédio pronto, ou seja, por mais uns 2 anos (nunca tinha pensado assim, caramba!). Este tipo de desenho é interessante porque toda vez que eu passo pelo corredor que dá para esta varanda fico reparando se já está 'no ponto' para fazer mais um desenho, com o suficiente de mudanças significativas. Às vezes dá para fazer exatamente no tempo desejado e noutras perco passagens importantes, tipo as máquinas que mudam de lugar e etc.