NOVO! Faça agora sua inscrição para o Simpósio - USk Paraty 2014!

31.7.12

Igreja na Estação Ana Rosa - SP

Olá pessoal. Desculpem eu não saber definir exatamente o nome da igreja. Gosto desses ambientes pois em poucos lugares podemos ter contato com nossa introspecção e silêncio.(em dias normais de semana).
Tenho vontade de me dedicar à luminosidade dos vitrais. Futuramente pretendo fazer isso.

Abraço a todos!
Hugo

Rua Tonelero, Copacabana



Pequena casa que ainda resiste de pé na Rua Tonelero, em Copacabana em meio a grandes edifícios. Tem um estilo que parece Deco, lembrando um pouco uma casa da Villa Arpel no filme Mon Oncle, de Jacques Tati.
A árvore é um enorme Ficcus que reina soberano em meio ao trânsito intenso da rua.
Usei uma caneta Hero M86 com tinta indelével preta da Noodler's e aquarela em sketchbook da Tilibra (210X275 mm)

Fios,postes e etc.

Sentado num ponto de ônibus,resolvi desenhar
estes postes, semáforos e gelos baianos.
Tudo misturado, fios por todos os lados, uma bagunça total.

Rabiscando dentro do ônibus

Trago para vocês novo desenho feito dentro do ônibus.
Tive a sorte de presenciar, este casal cochilando e possibilitando
que eu os desenhasse.

28.7.12

Casas de madeira

Feitas com tábuas e mata juntas, de canela ou peroba.
O telhado sempre com telhas francesas.
Tradicional casa do sul catarinense até os anos 70.
Poucas restam na área central ,aqui em Tubarão.
São disputadas pelos fabricantes de mobília maciça pela qualidade da madeira.
As que ainda sobrevivem são pontos comerciais de serviços e venda de móveis usados.
Continuam de pé, os terrenos muito valorizados, esperam  por mais um empreendimento imobiliário.
Vão desaparecer.
Fica o registro.
Um abraço para todos.

Bico de pena e aquarela sobre papel Canson creme.




26.7.12

Casa de Cultura Alemã - UFC

De passagem por Fortaleza, e a convite do amigo Clóvis Jucá, fomos ao Campus UFC/Benfica, e fiz alguns registros da Casa de Cultura Alemã, um edifício eclético que se situa na esquina das Av. 13 de maio e Av. da Universidade.

Aproveito a ocasião para postar um registro mais antigo que fiz do mesmo edifício, desta vez utilizando caneta hidrográfica ponta fina, sobre papel sulfite.

Ps - em breve, postarei os desenhos em grafite sobre canson, digitalozados.

23.7.12

Mais um do mesmo....


Viagem a Belo Horizonte

Feira da Afonso Pena
 Fui conhecer Belo Horizonte e gostei muito, uma cidade muito gostosa para desenhar. Não achei nenhum colega mineiro no Blog para fazer contato, acho que ainda não temos correspondentes por la? Enquanto os amigos faziam compras na Feira de Artesanato, que por sinal é enorme, fiquei na entrada assistindo essa cantora singular apresentando todos os sucessos das novelas da TV intercaladas com composições suas. Apoiei o desenho numa lata de lixo para usar o pincel e todo mundo que ia procurar algo lá puxava papo comigo. Tinha muito mais gente tirando as coisas do lixo do que pondo. Uma galeria maravilhosa de tipos que não deu tempo de registrar, alguns paravam para curtir o show e outros saíam e voltavam varias vezes.
 O francês Roland, falando castelhano comigo, pediu um retrato de sua namorada. Fiz esse desenho no caderno e prometí deixar no hotel uma aquarela em papel solto para eles. Não sei se foram buscar.
Mercado Central
O Mercado Central de Belo Horizonte é marcante e seguindo a dica de um amigo experimentei o torresmo com carne do Rei do Torresmos. Você tem que comer em pé mas vale a pena.
O povo de Minas é muito acolhedor e não dá vontade de ir embora.
Espero voltar logo.
Abraços.

22.7.12

Canto do Mangue, Natal/RN

Pessoal,
Iniciei a série de registros cuja ideia é fazer parte de uma série de percursos pelas diversas "áreas degradadas" de nosso Brasil.
O Canto do Mangue é uma área localizada nas proximidades do porto de Natal, que passa por uma intensa pressão no sentido da retirada da comunidade que ali habita, sob a justificativa da "requalificação" do espaço, propiciada pela ampliação do Porto e pela possibilidade de transformar a área em atratividade turística.


O convívio mais aproximado com a área revela, no entanto, uma grande vivacidade do espaço, por parte  dos moradores da comunidade, muitos ainda vivendo em função da pesca.

Voltando a ativa!


Depois de longa parada para poupar meu ombro e minhas costas, no final de semana passada, acompanhando minha esposa que precisou ir ao centro da cidade fazer uma atividade acadêmica, resolvi arriscar e fazer esse desenho! Devidamente sentado num banco do Passeio Público e tentando forçar o menos possível capturei essa cena urbana da esquina das ruas Dr. João Moreira e Floriano Peixoto. Na semana seguinte recebi liberação médica, mas com cautela. Como registrado acima dedico esse desenho aos amigos e artistas Eduardo Bajzek, Fernanda Campos, Beto Candia, Zé Clewton, Dalton, Hugo, Ivonesyo, João Pinheiro e Linheiro que me fizeram uma comovente postagem me dando apoio! Forte abraço a todos! Essa é pra vocês!

Vegetação

O desenho da vegetação é sempre uma questão muito desafiadora, pois se prestarmos atenção, a última coisa que vemos ao tentar observá-la em sua plenitude são as suas folhas. Mas, mesmo pensando assim, a gente sempre tende a ficar pinçando o pincel para desenhar "pontinhos" de tinta (que nesse caso nada mais é do que o disfarçe do desenho da folha). Quando usamos o nanquim, esse problema fica um pouco mais tranquilo, pois temos como ferramenta as hachuras e os traços.
Isso sem contar os outros infinitos problemas que tem que ser resolvidos, como a atmosfera, a própria cor, que se relaciona tanto com a luz como com a própria característica do objeto, etc. (eu nem me atrevo a escrever sobre eles...rssr).

Abraço a todos!
Hugo

20.7.12

Rural / vernáculo

Hoje fizemos uma visita no povoado de pajuçara, Região Metropolitana de Natal.
A região será uma das áreas de análise para uma pesquisa que estamos desenvolvendo acerca da produção arquitetônica rural / vernacular.
Aproveitamos a ocasião para almoçarmos um delicioso filé de camarão, acompanhado do sempre gostoso feijão verde potiguar, no "Bar da Rosa". Recomendo!

19.7.12

Loja em Copacabana


Na rua Figueiredo de Magalhães, aqui  em Copacabana, fica essa pequena loja, bem pequena mesmo, que vende centenas e centenas de sandálias havaianas (não só havaianas). A loja tem um colorido muito especial, que infelizmente não retratei no desenho.É incrível o número de frequentadores. Vem gente de todas as partes do mundo em busca de uma "Havaiana". Sempre que passo por lá vejo que está sempre cheia de gente comprando. 
Você pode conferir no Google Mapshttp://goo.gl/maps/q41u


Usei apenas uma caneta uni-ball e um pouco de aquarela.

18.7.12

Pela Zone Norte, SP

Alguns traços sobre a Rua Voluntários da Pátria, na zn. Nesse corte, a parte interessante é justamente a falta de identidade do lugar.

Logo depois, ao entrar no banco, minha atividade foi desenhar o cliente enquanto esperava a vez.

Abraço a todos, Hugo

36º sketchcrawl - Ribeirão Preto

 

Amigos,

Segue o que fiz neste 36º Sketchcrawl...!!!
Como sabem, estou expondo meus sketches aqui em Ribeirão Preto e aos sábados estou presente na exposição acompanhando os visitantes. Neste sábado cheguei mais cedo, já com a intenção de praticar algo durante o dia.
Em primeiro lugar fiz a cúpula do Centro Cultural Palace, prédio que faz parte do Quarteirão Paulista... assim que a exposição foi aberta montei meu “acampamento” em frente ao Palace.
Nos momentos em que a exposição estava tranquila, continuava a praticar. Escolhi a torre do Hotel Monreale como próximo alvo... depois um poste em frente ao Palace e por último a banca de jornal que fica em frente a choperia pinguim!
Como já falei anteriormente não tem como não terminar um dia especial em um local diferente!

Um abraço,

Beto Candia

Desenhando na cozinha


Já no final do dia, após o jantar resolvi, sentado à mesa da cozinha, começar o desenho da pia. Estava meio bagunçada, mas acho que ficou legal. A cor foi posta ali mesmo.

Usei uma caneta Hero M86 com tinta preta Noodler's e aquarela em um caderno da Tilibra (210X275 mm)

Curitiba dos sobrados

Manhã fria e chuvosa em Curitiba. Gradativamente as casas antigas com terrenos grandes e amplo quintal estão sendo substituídas por condomínios de sobrados amontoados, cada um com seu quadradinho de grama.. As vezes sobra uma ou outra árvore como esta araucária.


A pedido do amigo Clewton Nascimento desenhei também um imóvel que chama minha atenção pelo descaso de seus proprietários. Num bairro residencial que vem crescendo e melhorando nos últimos anos, este Ferro Velho surgiu onde antes tinha uma Videolocadora. Deixou a esquina com um aspecto de abandono.



17.7.12

36º SKETCHCRAWL EM SAMPA - PRAÇA DA LIBERDADE

Esta é a Capela Santa Cruz dos Enforcados ou Igreja das Almas na Praça da Liberdade que fiz logo pela manhã na companhia de vários companheiros de sketch ..

Após o almoço, circulei ao redor da Praça da Liberdade, vendo o que havia na feirinha e nas lojas, e de olho no que poderia ser alvo do meu próximo desenho .. A paisagem que me pareceu mais interessante foi essa, em direção ao prédio da perfumaria Ikesaki, que ouvi dizer, foi tombado pelo Patrimônio Histórico.
Enquanto desenhava e pintava atraia olhares curiosos, ora de pais com seus filhos, de crianças, e de pessoas que ali passavam e perguntavam sobre o desenho e o comparava ao original ..



Mac (Niterói) - "A linha reta o levará somente à morte".


 







Niemeyer, que é o autor do projeto do MAC (Museu de Arte Contemporânea, ilustrado neste post), adora curvas. Certa vez escreveu o arquiteto:
"O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso de seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein".

Gosto de imaginar que Niemeyer já tenha lido na vida a frase de Jack Kerouac que é o título deste post, aliás, uma frase de que gosto muito. Por falar nisso, estou lendo On The Road novamente, me preparando para a estréia do filme de mesmo nome no cinema.

Mas agora, quero contar e registrar uma história (antes que até eu me esqueça) dos tempos imemoriais de faculdade. Certa vez, estava eu no MAC assistindo a uma palestra do grande arquiteto Oscar Niemeyer. Digo grande, pois naquela época eu era apenas um mero estudante cursando os primeiros períodos de arquitetura e Niemeyer era uma figura mítica. Era tão mítico que eu podia guardá-lo na mesma caixa de outras figuras míticas como o unicórnio, o fauno, a sereia,  o saci, etc.
A palestra foi como eram todas as palestras do arquiteto. Ele fez alguns croquis, falou dos projetos, falou que o MAC nasceu como uma flor que se debruça sobre a Guanabara, falou que a arquitetura não era importante e o que realmente importava eram os amigos e as curvas da mulher amada. Homem sábio.
Depois da palestra formou-se um furdunço, uma fila descomunal de estudantes em busca de um croqui assinado pelo mestre. Depois de 100 (literalmente) estudantes chegava - finalmente - a minha vez. Niemeyer estava sentado junto à uma mesa, com uma cadeira vazia ao seu lado.
Sentei na cadeira.
- Oi meu filho, tudo bem?
- Tudo, e com senhor?
- Qual é o seu nome?
- Rafael.
- Qual projeto você gosta?
- Eu queria a catedral (de Brasília)
Niemeyer desenhou a catedral em um papel A4, colocou o meu nome, assinou e me entregou o desenho, eu agradeci. Era a centésima primeira vez que ele fazia aquilo naquela noite - já havia anoitecido e ninguém arredava o pé da fila - faltavam ainda uns 150 estudantes. Já estava me levantando da cadeira quando ele perguntou:
- Tem muita gente na fila aí fora?
- Sim, mais de 100.
Ele deu um sorriso ensimesmado e disse:
É meu filho, eu “tô fudido" mesmo.
Dei um sorriso e fui embora satisfeito com meu croqui assinado pelo Niemeyer. 
Recentemente aconteceu na FAU-UFRJ uma palestra da renomada arquiteta Zaha Hadid e foi engraçado e prazeroso reconhecer nos estudantes - que esperavam por uma dedicatória após a palestra - a mesma cara de bobo que eu ostentava orgulhoso naquele dia da palestra do Niemeyer no MAC.

16.7.12

Sala São Paulo

Que eu sou apaixonada pela Sala São Paulo todos já sabem... :) E eu não canso de desenhá-la! :) Na última sexta-feira fui assistir a um concerto magnífico, no qual estava presente o ilustre pianista Nelson Freire! Demais! :)

Com uma música tão boa... nada melhor que desenhar... :)



"Sabadinho bom", em João Pessoa

Geralmente quando vou a João Pessoa, visitar os familiares que por lá moram, dou uma passada na praça Rio Branco, aonde aos sábados acontece o "Sabadinho bom", uma programação musical de boa qualidade.
É interessante verificar como há possibilidades de dotar espaços públicos nas áreas centrais de nossas cidades, de um uso que eleve a qualidade do lugar (anteriormente, o uso dessa praça era destinado praticamente e somente a estacionamento de carros).




Bombinhas,Porto Belo SC

Praia de Bombinhas no município de Porto Belo.
Fica a 200 Km ao norte de Tubarão.
O lugar é realmente belo.
Mata atlântica preservada.
Enseadas cheias de barcos.
Um dia lindo com muito sol.
Temperatura agradável, por volta dos 20 graus.
Muitas pessoas passeando pela orla.
Também gosto de caminhar pela costa no inverno.
Na praia, canoas coloridas.
A vegetação chega muito perto da areia branca.
Fiz um sketch destes barcos durante um passeio pela praia.

Bico de pena ,nanquim e aquarela sobre cartolina.
Um abraço para todos.

Viçosa do Ceará

Igreja de N Sra da Assunção em Viçosa do Ceará. Desenho já postado antes e agora em cores como exercício para o uso da aquarela, ainda sem muita ousadia.

Sketch em dia de chuva


No dia em que fiz esse sketch estava preparado para sair para desenhar quando caiu uma chuva muito forte.
Aqui no Rio de Janeiro isso é meio que normal. De repente cai uma chuva muito forte que não dura muito, mas cria uma história por trás dela. 
O relevo da cidade é acentuado e toda a chuva que cai nos locais mais altos tende a se acumular nas partes baixas. E esses locais vêm se tornando impermeáveis há muitos anos por conta da urbanização. O solo não absorve a água e causa enormes alagamentos.
Fiquei em casa mesmo e como tenho algum material pra desenho na área de serviço, desenhei o cantinho do meu cachorro (que estava aquecido na sala) e outras coisas...

Usei caneta Hero M86 com tinta indelevel preta em sketchbook Tilibra (210X275 mm)

15.7.12

36º sketchcrawl





Programei o movimento aqui em Pernambuco,especificamente aqui em Olinda. Infelizmente a galera não veio,mas não perdi tempo e fui logo desenhando na praça do Carmo. Destaque para a Igreja do Carmo, localizada próxima à praça.

       

13.7.12

Ladeira dos Tabajaras



Ladeira dos Tabajaras, Copacabana, Rio de Janeiro
Tabajara é o nome de uma tribo indígena brasileira
Na lingua Tupi Tabajara significa "Senhor da nossa aldeia"
O edifício com o "Jardim Suspenso" é um bar antigo, frequentado por trabalhadores da região.
As motocicletas são táxis que levam os moradores da região até as partes mais altas do morro.

À esquerda do prédio principal há um enorme edifício onde se estabeleceram, de maneira natural, uma série de antiquários muito legais. Pra quem gosta de antiguidades fotográficas, principalmente, é uma delícia, porque lá existe uma loja com tudo que se possa imaginar em material fotográfico antigo. Há teatros e cafés. Muito bom pra uma visita a qualquer hora do dia.

Caneta Hero M86 com tinta Noodler's preta e aquarela em sketchbook Tilibra (210X275 mm)

Você pode dar uma olhada melhor no ambiente pelo Google Maps: http://goo.gl/maps/mQs3

Pinacoteca do Estado de São Paulo

Desde que descobri que a Pinacoteca do Estado de São Paulo fica aberta até às 22h00 todas as quintas, procuro aproveitar esse momento para desenhar.  Recomendo a visita neste dia e horário... É bem mais tranquilo! Sem contar que o edifício fica ainda mais bonito!
Me divirto com a reação das pessoas... no caso, os funcionários da Pinacoteca, já que quase não tinham visitantes...! :)

Aqui está uma aquarelinha que fiz ontem.

10.7.12

Meu hóspede.

Pessoal, este é o Salém meu hóspede, adorável e brincalhão.
Ele é um ótimo modelo, e vai passar uma temporada aqui enquanto a esposa tem filhotes!
Abraços